O que é Democracia?

Só de ouvir ou ler a palavra “democracia“, as pessoas já se alarmam para discussões que parecem intermináveis não é mesmo?!

Principalmente em época de eleições.

Desde o colegial estuda-se a democracia das mais diversas formas. É como se ela tivesse significados diferentes na história, filosofia, sociologia e etc..

Por isso, vamos falar um pouco sobre o que é a democracia brasileira, seu contexto histórico, características, influências e mais… Acompanhem!

como funciona a democracia no brasil

Como Funciona a Democracia no Brasil?

Democracia no Brasil, o que é?

Classificando ao pé da letra, democracia é uma palavra grega e tem como significado “GOVERNO DO POVO”. Nesse sentido, pode-se entender democracia como um direito da população de opinar e por meio do voto, por exemplo, tomar decisões políticas e de poder público.

A democracia brasileira é indireta ou representativa, uma vez que elegemos representantes para estarem no poder tomando decisões por nós. Contrapondo-se, assim, à ideia da oligarquia, governo para poucos ou de uma minoria, favorecendo elites.

Isso ao menos teoricamente, já que na história do Brasil, vê-se claramente uma mistura de comportamentos oligárquicos e democráticos em só governo. Isso pode ocorrer quando através de fraudes, mantém-se cargos políticos nas mãos de elites, que são a minoria.

Contexto Histórico

A história da instalação da democracia em nosso país é lenta e em virtude disso extensa.
Na independência do Brasil, foi homologado o voto censitário, mas ainda no modelo oligárquico, privilegiando a poucos e com sistema político focado na figura do rei.

Com o fim da escravidão, (1988/89) a alfabetização tornou-se uma exigência para o acesso ao voto que ainda estava reduzido devido a ausência de instituições de ensino.

Durante a primeira república, ainda havia resquícios de oligarquia e sistema eleitoral corrupto. Foi então, com o crescimento das cidades e do eleitorado em 1930, que Getúlio Vargas assumiu o poder.

Como ele criticava a corrupção e a exclusão política, deixou o poder para milhões de brasileiros exercerem a cidadania em uma nova eleição.
Entretanto, em 1964 houve o golpe militar, que reduziu drasticamente as liberdades democráticas já conquistadas. Extinguindo assim o pluripartidarismo e instalando o bipartidarismo, onde as oposições sistemáticas a tal governo não teriam vez.

Somente por volta de 1984/85, as eleições diretas voltaram a ser direito da população e os partidos políticos se originaram com livre organização. Mas mesmo assim, com a instabilidade econômica tão grande e a inflação lá em cima, os brasileiros continuavam sem saber da importância da democracia e o seu significado.

Tipos de democracia, características e exemplos

Além da democracia representativa citada acima, existem outros tipos de democracia. Vejamos quais são eles:

  • Direta: É quando se participa das decisões por meio de votação, assembléia, consultas populares. Essa democracia já é inexistente no que diz respeito à estrutura estatal.
  • Semi-direta: Junção da direta com a representativa, há eleição de representantes e há também participação popular através de iniciativas próprias do povo, por exemplo.
  • Deliberativa: A população participa não apenas votando, como deve participar também dos projetos concessões e discussões do governo.
  • Liberal: Tem base no liberalismo, de forma que o estado não pode interferir nos direitos nem na economia da população.
  • Social: Configura-se pela proteção do Estado aos direitos sociais e políticos, intervenção econômica e busca por justiça social e igualdade. pode ser chamada de bem-estar social.
  • Racial: Surgiu a partir da opinião de estudiosos, que em suas pesquisas, concluíram que o Brasil estava livre de conflitos raciais, também por possuir povos das mais diferentes etnias.

Democracia nos dias atuais e sua importância

Como falamos ao longo do texto, a democracia teve um caminho longo e ainda não acabou.

Apesar de grandes avanços como o direito ao voto livre e secreto, há muito o que se melhorar.

Existe uma espécie de oligarquia velada perceptível em casos como o de Lula, o único que veio das minorias para a presidência fazendo parte de blocos sindicalistas menores.

Ademais, sabemos que partidos maiores têm bem mais visibilidade na mídia dos horários eleitorais, o que configura uma preferência pela elite.

Isso tudo acaba fazendo com que a maioria dos brasileiros percam o interesse pela política e principalmente votem de qualquer maneira.

Porém, é necessário que tenhamos a noção de que saber sobre democracia vai muito além de segundos numa urna eletrônica ou ler o significado da palavra no dicionário.

Faz-se premente criar uma cultura de pesquisa de candidatos em quem queremos votar, e de acompanhar seus mandatos desde a posse do cargo para o qual os elegemos, para que assim tenhamos o direito de cobrar as promessas que anteriormente foram feitas.

Em resumo, devemos todos entender que para a democracia funcionar, nós precisamos participar de maneira ativa de tudo que a envolve.

E em consequência teremos um Brasil como sonhamos e necessitamos, livre de desigualdades, corrupções e gozando da supressão das necessidades básicas, muitas vezes faltosa.

Fazer um comentário sobre o conteúdo: