O que é Populismo?

Ao contrário do que se imagina, o populismo não foi mais um sistema de governo instituído.

Foi uma forma de governar utilizada por governantes como Getúlio Vargas, Jânio Quadro e Juscelino Kubitschek para estarem mais próximos da população e conseguir o apoio necessário.

Funcionava assim: O presidente procurava estar mais próximo do seu povo, principalmente a parcela menos favorecida da população. Seja por meio da presença física, e carisma, dando atenção sem a mediação de um represente ou através de assistência, ajuda social.

E dessa maneira o governante conquistava a população e alcançava o apoio do qual precisava para estabelecer seu sistema político ao seu gosto, acompanhe mais detalhes sobre o populismo no Brasil.

o que e populismo buscar apoio do povo

Contexto Histórico do Populismo

O populismo teve início na América Latina nos meados do século XX. Sendo que ele foi exercido no México e na Argentina, Além do Brasil.

Ele não pode ser considerado de esquerda ou de direita, pois ambos os sistemas possuíam visões contrárias ao modo de governo.

A direita achava que o populismo era uma demagogia porque a classe burguesa não tinha atuação política dentro dele.

E a esquerda defendia que o populismo era uma enganação aos olhos do povo que se considerava amigo dos líderes, mas na verdade a oligarquia ainda estava ali, disfarçada por agrados que impediam a população de enxergar o poder repressivo praticado às máscaras .

No Brasil, o populismo começou em 1930, Quando Getúlio Vargas assumiu o poder.

A prática populista feita por Vargas foi tão bem feita e aceita pela grande massa, que ele foi apelidado de pai dos pobres, e em virtude disso, esse foi o governo populista mais marcante.

O objetivo de Getúlio era a industrialização, o que torna plausível o populismo praticado.

Afinal, com a chegada de grande população interiorana, a organização das cidades foi difícil e as pessoas deixaram essa organização na mão do “amigo”.

Porém, o que havia de fato era oligarquia, imposição e ausência de democracia, o voto de cabresto, por exemplo, estava presente.

Em 1954 Getúlio suicidou-se, após pedidos de sua renúncia e o populismo ainda esteve na ativa com os governos de Juscelino Kubitschek e Jânio Quadros como principais, mas esse período teve 10 presidentes no total.

Características do Populismo

Já sabemos que o populismo era constituído basicamente da “simpatia” do governante. Agora, apresentaremos algumas das principais ações realizadas na Era Vargas, que como dito anteriormente foi o período populista mais forte no Brasil, e são consideradas marcas dessa forma de governar.

Nesse período, podemos dizer que foi criada a Constituição de 1934, desenvolvendo um dos objetivos desse meio da busca por apoio popular: Ações benéficas ao povo para conquistá-los. Entre essas ações estão:

Criação do salário mínimo – Na década de 1930, o Brasil possuía 14 salários mínimos diferentes. Sendo que no Rio de Janeiro, capital brasileira da época, o valor deste salário era 3 vezes maior que no nordeste do país.

Foi então que em 1º de Maio de 1938, Getúlio fixou os valores por meio da Lei nº 185 promulgada em 1936. Essa primeira vigência do salário mínimo durou 3 anos.

A educação tornou-se um direito ao qual todos deveriam ter acesso – Em 1930, com a derrubada da república velha e Getúlio assumindo o governo provisório, foi criado o Ministério da Educação.

A constituição de 1934, passou a assegurar que todos sem distinção, teriam direito à educação e que ela seria dever do poder público. Em 1937, Vargas inicia o Estado Novo e este segue até 1945.

Jornada de trabalho diminuída – Aqui é onde entra a reforma trabalhista feita e consolidada na Era Vargas.

É que a CLT, Consolidação das Leis do Trabalho foi instituída em 1943, e como muitos sabem, se trata de um conjunto de cerca de 150 leis que protegem o trabalhador.

Entre elas estão o FGTS, a jornada de trabalho de 8 horas, férias remuneradas, carteira de trabalho, folga semanal além claro, do direito da mulher e do menor de idade trabalhar.

A data comemorativa do Dia do Trabalhador, 1ºde Maio, ganhou maior importância no país por conta do Estado Novo de Getúlio e de seu populismo.

A mulher ganha o direito ao voto – A polêmica da mulher ter direito ou não de votar, data de muitos e muitos períodos históricos. E apesar de ter sido palco de discussões desde a constituição de 1891, apenas em 1932 as mulheres conquistaram realmente o direito à essa cidadania.

Tudo porque foi durante o governo de Getúlio que o novo código eleItoral estabeleceu que todo maior de 21 anos seria eleitor, sem distinção de sexo.

Diante do exposto, podemos ver que o populismo realmente buscava melhorias para a população, a fim de conseguir seu apoio e o governo de Getúlio, perante essas ações, foi fortíssimo.

Fazer um comentário sobre o conteúdo: